OBEDECER

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

Disse o Senhor ao meu Senhor: Assente-se à minha direita até que coloque os seus inimigos por escabelo aos teus pés. ..esse mesmo Jesus Cristo a quem vocês crucificaram, Deus o fez Senhor e Cristo. Atos 2:34b, 35, 36b.

Pergunto: Jesus Cristo é Senhor de nossas vidas?

Sendo o Ungido, O Cristo, Ele que trouxe salvação, mas também senhorio.

O temos como Senhor, a quem obedecemos de verdade?

Obedecer!

Que disciplina dura, que difícil que nos dobremos diante da ordem de alguém.

Mas o segredo de uma vida com Deus está ai, que tenha como resultado uma vida vitoriosa, cheia de Paz e do Seu Infinito Amor, que desfruta de uma perfeita comuhão com Ele!

Que hoje seja um dia de tomar uma postura de obedecer ao Senhor!

Para isso Ele é o Senhor, Suas ordens estão escritas no evangelho de Mateus, capitulos 5,6,7, etc.

Que escutemos a Sua Voz,

Pra. Arlete Batista Ferreira

www.septimomilenio.com

 

ADOÇÃO: SIM OU NAO?

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

Quando nasceu minha terceira filha, minha irmã me falou: adota um menino. Eu pensei: não tenho coração adotivo, amo as minhas filhas e estou feliz por serem meninas, não seria capaz de adotar uma criança, e se um dia eu rejeitar essa criança?

Os anos se passaram, minhas 3 filhas cresceram e se tornaram lindas mulheres, mães de filhos, toda uma alegria, mas Deus tinha mais para me ensinar.

Já com 55 anos, quando pensei que não teria mais filhos, Deus me presenteou com duas lindas meninas (sim meninas também, pobre marido) e me ensinou uma coisa que sabia mas não conhecia dessa maneira: o coração Adotivo de Deus Pai.

Outro dia passando pela cidade onde elas nasceram, tentei achar as meninas que viviam lá e não achava, não podia identificar minhas filhas com aquelas meninas, não eram as mesmas, eram outras, elas se parecem comigo, tem a mesma maneira de pensar, de arrumar a casa, de cozinhar, mesmo comportamento. Têm a mesma identidade! E foi quando Deus me falou do Seu Coração Adotivo, me emociono quando penso e falo sobre isso.

Quando Deus nos enviou Jesus foi para que aprendêssemos e nos tornássemos iguais a Ele, voltássemos a ser seus filhos, para que nos identificássemos com Ele no Seu comportamento, maneira de falar, de pensar, no agir em tudo, porque Jesus veio para romper com a lei, para que pudéssemos voltar a ter acesso direto ao Nosso Pai, ao Abba, intimidade com Ele.

“..Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo de lei, para resgatar os que estavam debaixo de lei, a fim de recebermos a adoção de filhos. E, porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai. Portanto já não és mais servo, mas filho; e se és filho, és também herdeiro por Deus. Pelo que, irmãos, não somos filhos da escrava, mas da livre. Gálatas 4:3-7,31”

A imagem que me veio a cabeça foi: Deus nos recebeu e nos colocou no Seu colo e disse: não sei quem você era mas sim que você é! ADOÇÃO, hoje entendo isso.

Muitas vezes, nós, por termos passado problemas de relacionamento e aceitação com nossos pais biológicos (coisa muito mais comum do que pensamos), medimos nosso relacionamento paterno com Deus nessa mesma medida, e não sabemos ser aceitos, não sabemos confiar sem medo, não sabemos entregar, falar com nosso Pai, nosso Abba como convém. Como Deus é um Pai que conhece seus filhos no mais intimo Ele providenciou o Espirito Santo para nos ensinar isso. Deus enviou Seu Filho para resgatar essa intimidade. Deus quer reestabelecer esse relacionamento conosco.

A maior prova de intimidade que tive com minhas duas filhas foi quando em um domingo pela manhã elas vieram na minha cama tomar café da manhã comigo, elas deitaram sem medo na minha cama, se aconchegaram na minha intimidade sem medo, sabendo que seriam aceitas e nunca rejeitadas. Deus mudou meu coração não adotivo em um coração entregue a elas como com as outras 3.

Se Deus me fez entender isso no meu coração você pode imaginar como Ele quer se relacionar conosco? “Uma breve poeirinha como eu”, como diria o cantor.

Deixe-se ser “adotado” por Deus, receba a liberdade com a qual Ele te libertou e te fez filho da livre e não mais da escrava, seja livre de entrar na presença do teu Pai e se derramar diante dele, sem medo a ser rejeitado.

Conheça essa liberdade no Amor do teu Pai, do Abba. Conheça o Coração Adotivo de Deus e viva Esse Amor sem comparação, sem medida, de um Pai para com seu filho: de Deus Pai, Abba para com você, seu filho adotado através de Jesus.

Elié Ferreira

www.septimomilenio.com

BOM DIA…

 

 

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

Acordei pensando na vida…

Quando somos bebê não sabemos o que é ser bebê….

Quando começamos a aprender a ser bebê, nos tornamos criança..

Quando começamos a aprender a ser criança, nos tornamos adolescente…..

Quando começamos a aprender a ser adolescente, nos tornamos jovem…

Quando começamos a aprender a ser jovem, nos tornamos adulto…

Quando começamos a aprender a ser adulto, nos tornamos idoso…

Quando começamos a aprender a ser idoso, nos tornamos velho….

Quando começamos a aprender a ser velho, morremos e vem a eternidade…

Então, se sabemos o que é ser eterno, porque a eternidade está dentro de nós, e vamos desfrutá-la com Ele,

Nosso Amado Jesus – isto é, se andamos com Ele durante essa aprendizagem!

Conheçamos e prossigamos em conhecer a Jesus Cristo!!!

Pra. Arlete Batista Ferreira

www.septimomilenio.com

MUSICA X LOUVOR

 

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

 

Acho incrível as “coincidências” – para mim elas não existem, mas sim, são uma das inúmeras formas de Deus me falar!

Minha filha número 4 (sim, elas têm número) escreveu isso hoje:

Worship is not just Singing.

Worship is about surrender. It´s about give it all to Jesus. Not just give our heart in pieces.
And when you really go after Jesus, and you really surrender yourself to him.

And when you really break your heart and offer your feelings and thoughts.

Then music comes. And beauty. And freedom. And everything, just come in. And changes it all. – (Adoração não é apenas cantar. Adoração é a rendição. É sobre dar tudo a Jesus. Não apenas dar nosso coração em pedaços. E quando você realmente vai atrás de Jesus, e você realmente se entrega a Ele. E quando você realmente quebra seu coração e oferece seus sentimentos e pensamentos. Então vem a música. E beleza. E a liberdade. E tudo, simplesmente entra. E muda tudo.)

Depois, em outro lugar, li sobre os benefícios da música:

…”A música ativa certas regiões no seu cérebro que estão envolvidas com movimentos, planejamento, atenção, aprendizagem e memorização.

Também contribui para a liberação de neurotransmissores que melhoram o seu humor e reduzem a sua ansiedade.

Libera dopamina também induz ao prazer, alegria e motivação.” …Fonte: ScienceNaturePage

A Bíblia nos diz: “falando entre vós com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor,” – Efésios 5:19

Quando eu era pequena escutava minha mãe cantando pelas mães (até hoje ela faz isso..) e na verdade não entendia, mais bem me incomodava, estava dormindo não queria barulho. Hoje eu entendo o “poder do louvor liberado” – libera de cadeias de agonia, move montanhas de preocupação, cura a alma ferida, renova a mente enferrujada, traz alegria ao coração enfermo, etc.

Você está triste(a)?CANTE/LOUVE

Você está desesperado(a)? CANTE/LOUVE

Você está deprimido(a)? CANTE/LOUVE

Mas não cante uma música comum, cante exaltando Aquele que criou todas as coisas e mandou Seu Único Filho para morrer por você por AMOR!

Libere no seu coração as palavras que podem penetrar no mais profundo do seu ser e transformar a tristeza, desilusão, medo, ansiedade em uma dança que dará vida onde não existia!!

Desafio você a que hoje seja um dia dedicado a cantar, louvar e adorar a Deus!

Não sabe o que cantar? Busca no youtube, existe música para todo gosto e estilo.

Não deixe a escuridão tomar conta da sua vida, corra para a Luz!!!

Salmos 30:11 – Converteste o meu pranto em dança; substituíste meu traje de luto por roupas de alegria.

 

Elié Ferreira

www.septimomilenio.com

FRUTO DE UMA RAÍZ

 

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

De mim procede o teu fruto. (Oséias 14.8)

Quando alguém elogia minhas filhas pelo que elas são é o mesmo que estar me elogiando, afinal elas são o resultado de como foram criadas, da raiz de onde saíram.

Lendo minha meditação de hoje, parei para pensar sobre o tema.

Um fruto não pode existir sem estar diretamente ligado, alimentado, nutrido e até sendo regado pela raiz. Não existe maneira de ser uma “produção independente”, estamos ligados à raiz.

Da mesma maneira que fico feliz quando elogiam minhas filhas, também fico triste quando criticam, porque elas são meus ramos.

Para poder viver uma vida frutífera com Deus temos que estar totalmente ligados à Raíz, receber o alimento dela, ser nutridos pela Sua Seiva, receber as Vitaminas que sobem desde a raiz pelo tronco, deixar que a Água mate a sede do ramo fazendo com que floresça e seja cheio de vida. Esse é o plano para nós, para mim e para você!! “ Eu sou a videira verdadeira” – disse Jesus – e nós os seus ramos.

Quero fazer uma pergunta para você e pedir que medite nela antes de responder:

Quem é sua raiz, e qual a sua ligação/dependência/alimentação com ela?

Podemos regar uma planta apenas pelas folhas mas se a água não proceder da raiz ela certamente morrerá. Você pode estar sendo “regado” por orações de outras pessoas, por palavras/conselhos/pregações que ouve, mas se a água que realmente pode trazer vida, se a seiva que alimenta não estiverem procedendo da Raíz sua planta murchará e morrerá.

Ajoelhe-se, prostre-se diante de Deus e você verá a vida brotar de dentro de você e produzir mais vidas à sua volta.

Nosso fruto procede dEle e é para Êle, para Sua Glória!

Espirito Santo, enche-me de TI, até transbordar. Quero ser o fruto da Tua presença!!

Elié Ferreira

QUAL A MARCA QUE VAMOS DEIXAR?

 

  CONGREGAÇÃO  SÉTIMO MILÊNIO

Que número de sapato você usa?

Se tem uma coisa que deixamos nossa marca é no sapato.

Posso usar o mesmo número que você mas meu pé tem um formato diferente do seu, dificilmente um pé é igual ao outro. Minhas 5 filhas usam números diferentes e algumas parecidos, mas o formato do pé delas é diferente, uma tem o pé tortinho para fora, outra tem joanetes, outra dedão alto, outra número pequeno e outra pé gordinho. Então quando elas pisam deixam a sua marca.

Qual é a marca que deixamos quando passamos?

Hoje pela manhã li um versículo que me impactou, como sempre.

“Se sobre ele manejares a tua ferramenta, profaná-lo-ás.” (Êxodo 20.25)

O altar era construído com pedras toscas, sem marca de nada nem de ninguém, não se podia ver a “marca registrada” do fabricante, nem de quem tinha trabalhado nele. Ninguém poderia relacionar aquele altar a uma pessoa mas somente com o “por quê e para quem” ele era edificado.

Nós muitas vezes queremos deixar a “nossa marca” na vida das pessoas, ou no que Ofazemos, ou como falamos de Deus, ou como vivemos.

Se seguimos o que Paulo falou: “não vivo eu mas Cristo vive em mim”, qual a marca que vamos deixar? Quem refletimos quando olham para nós?

Se queremos que nos vejam e reconheçam nosso modo de vida, que nos valorizem como “cristãos”, que nos elogiem e atribuam as “boas obras”, deveríamos parar e reavaliar nossa “construção do altar/igreja/eu”.

– O incenso está sendo queimado para nós mesmo?

– As pedras estão sendo colocadas segundo meu entendimento e querer?

– A oferta que vou colocar é para agradar a nós mesmo?

A marca do nosso pé, da nossa vida deve ser aquela que tenha o tamanho e formato exato do “pé” de Deus, da Sua palavra, do Seu amor, da Sua vontade. Para que possamos refletir isso, Ele nos deu uma manual de instrução que deve ser consultado antes de tudo e diante de qualquer dúvida ou questionamento.

Quando eu tinha uns 16 anos li um livro que foi muito importante na minha vida toda (já são 43 anos passados, kkkk) “Em teus passos que faria Jesus?” – esse livro foi dirigido a um grupo de jovens de uma igreja, eles foram desafiados a antes de fazer qualquer coisa pensar nisso: que faria Jesus agora? Como Ele agiria? Como Ele falaria? Atualizando: o que Ele postaria nas redes sociais? Que “influencers ou bloggers ” Ele seguiria? Qual seria seu status?

Quero desafiar você que está lendo isso a pensar durante 1 mês inteiro, antes de tomar decisões, aceitar convites, seguir alguém nas redes sociais, postar alguma foto ou comentário ou no seu comportamento diário a pensar: Que faria Jesus agora? Como Ele agiria?

Desafio:

– Que seu altar/igreja/você, tenha a marca de Cristo.

– Que quando alguém olhar para você não veja mais um, mas veja um reflexo dAquele que criou você e que anda segundo o “Manual de instruções de sobrevivência – a Bíblia“ que Ele nos deu.

Vamos viver e ser conforme o que Ele nos chamou e projetou para que fossemos = iguais a Ele.

Viver em Espírito e em Verdade!!

“Calçados os pés na preparação do evangelho da paz” – Efésios 6:15

Elié Ferreira

www.septimomilenio.com

A FÉ VENCEDORA

CONGREGAÇÃO SÉTIMO MILÊNIO

Então, se levantou Abraão pela manhã cedo, e albardou o seu jumento, e tomou consigo dois de seus moços e Isaque, seu filho; e cortou lenha para o holocausto, e partiu para o lugar que Deus lhe dissera. Gênesis 22:3

A fé deve ser uma das qualidades que diferencia o cristão. Porém, existe muita confusão sobre este assunto. Para muitas pessoas, a fé nada mais é do que o desejo de que tudo saia bem. É a esperança de que as circunstâncias sejam solucionadas de forma favorável e nós não sejamos muito atingidos pelas dificuldades. Uma exortação que ouvimos com frequência é de fazer as coisas com mais fé, o que aponta a convicção de que a fé se refere a mostrar mais entusiasmo naquilo que fazemos.

Esta passagem oferece uma ideia bem clara de que a fé é uma coisa totalmente diferente. As instruções de Deus, que mandavam Abraão oferecer seu único filho em sacrifício, o posicionavam no centro daquilo que poderia representar uma profunda crise pessoal. A noite que ele passou deve ter sido de uma agonia interminável, enquanto Abraão lutava com as reações que seriam naturais a um pedido assim. Como esse grande Deus poderia estar lhe pedindo o filho que ele esperou por tantos anos e que Ele mesmo tinha prometido?

Porém, Abraão não permitiu que suas emoções fossem o fator decisivo no seu comportamento. Ele entendia que nós somos chamados para a obediência, embora não entendesse aquilo que o Senhor estava fazendo, nem o porquê das circunstâncias nas quais ele se encontrava.

Observemos a riqueza de verbos do versículo: levantou, preparou, pegou, cortou, saiu, foi. Apesar do tamanho da sua angústia, o pai da fé começou bem cedo a dar os passos necessários para fazer o que tinha sido ordenado, mostrando, assim, o que é a essência da fé.

A fé é uma profunda convicção na fidelidade de Deus que leva à ação. É a certeza de que, não obstante de quão contraditórias e difíceis sejam as circunstâncias, Deus não será limitado em seu propósito de cumprir sua Palavra. Neste caso, de acordo com o autor do livro de Hebreus, Abraão cria que Deus “…é poderoso para levantar Isaque dos mortos, de onde ele, em sentido figurado, também o recebeu de volta” (Hebreus 11:39).

Estes são tempos nos quais podemos nos ver sempre cercados por crises, tempos difíceis. Se esperamos agir com fé, nós temos que demonstrar essa mesma confiança total na bondade de Deus, mostrada em ações específicas, que não perdem tempo com dúvidas, hesitações ou questões.

A fé não é a certeza de que Deus fará o que nós desejamos, mas sim a certeza de que Deus fará o que é certo, porque a sua vontade é agradável e perfeita.

Pr. José Gilabert

www.septimomilenio.com

 

IMPACTO…!

 

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

Hoje passei essa frase para a minha filha, depois disso ouvi duas vezes de pessoas diferentes em contextos diferentes: o impacto que você causou ou o importante que você foi na minha vida. Nesse momento me veio a memória o versículo:

Eclesiastes 11.1: “Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás”

Que podemos entender por lançar o pão? Há dois anos falei sobre esse versículo, de descansar em Deus, de confiar e entregar a Ele tudo. Hoje quero usá-lo em outro contexto.

De modo geral, a vida é um constante vai-e-vem, fazemos coisas, falamos coisas, aconselhamos, ensinamos, aprendemos, choramos, rimos e calamos. Muitas vezes quando paramos para refletir sobre tudo isso podemos pensar: e de que serviu? Para que fiz, falei, aconselhei, ensinei, aprendi, chorei, ri e calei?

Nesse momento devemos saber: que pão eu lancei sobre as águas? Que foi que eu falei, que fiz, quem tenho sido? Como tenho vivido?

Ainda que não saibamos quanto, todos nós causamos impacto de alguma maneira na vida de outra pessoa.

Para que isso possa ser positivo devemos estar cheios de “algo” positivo, “a boca fala do que está cheio o coração”-Mateus 12:34 – não podemos refletir o que não somos.

Se somos feitos à imagem e semelhança de alguém deveríamos refletir essa imagem, não? Claro que sim! Mas para isso é necessário pertencer ao Dono da imagem, ao Criador. Ser um com Ele!

Quero falar uma coisa: VIVA CONFORME AQUILO PARA O QUE DEUS TE CRIOU

Seja reflexo do Seu Amor, da Sua Misericórdia, da Sua Compaixão.

Não deixe o rancor e a mágoa tomarem conta do teu coração, permita que os teus olhos reflitam, sejam farol de amor, confiança, segurança que só podemos encontrar quando vivemos como e para o que Deus nos criou: para louvá-Lo e ser reflexo dele.

Não tenha medo de ajudar, compreender, estender a mão, ter uma palavra amiga e sincera, LANÇA O TEU PÃO, e depois recolherás abundantemente mais! Recolherás em VIDA!

Que tua vida seja alimento para famintos e água para os sedentos.

Elié Ferreira

SINAIS DE MISTURA DA NOVA E VELHA ALIANÇA

                 CONGREGAÇÃO

                 SÉTIMO MILÊNIO

“Vieram, depois, os discípulos de João e lhe perguntaram: Por que jejuamos nós, e os fariseus [muitas vezes], e teus discípulos não jejuam? Respondeu-lhes Jesus: Podem, acaso, estar tristes os convidados para o casamento, enquanto o noivo está com eles? Dias virão, contudo, em que lhes será tirado o noivo, e nesses dias hão de jejuar.  Ninguém põe remendo de pano novo em veste velha; porque o remendo tira parte da veste, e fica maior a rotura.  Nem se põe vinho novo em odres velhos; do contrário, rompem-se os odres, derrama-se o vinho, e os odres se perdem. Mas põe-se vinho novo em odres novos, e ambos se conservam.“

 

Mateus 9:14-17

 

Uma das piores coisas da vida cristã é quando misturamos a velha aliança do Antigo Testamento (odres velhos, vinho velho, vestes velhas) com a nova aliança consumada na cruz do calvário (odres novos, vinho novo, pano novo). Na velha aliança tudo dependia do homem, enquanto na nova aliança encontramos a graça (favor imerecido) divina. Como posso saber se estou misturando as duas alianças? Vamos ver alguns sinais:

  1. Se a obra da cruz não fizer diferença no seu dia a dia- Rm 6,4

 

  1. Se você acha que foi salvo pela graça, santificação depende de você- Cl 2,6

 

  1. Quando você pensa que Deus está zangado contigo, pelos seus pecados

 

  1. Quando você pensa que agrada a Deus pelo seu esforço próprio- Mt 3,17

 

  1. Quando você pensa que a vitoria sobre o pecado e o diabo é algo conquistado- Rm 5,17

 

  1. Quando você vive constantemente com um sentimento de culpa e condenação Rm 8,1

 

  1. Quando você presume que a vida cristã é algo muito difícil e penoso- Hb 4,11

 

  1. Quando você pensa que não merece a bênção de Deus- Ef 1,3

 

  1. Quando pensa que já esgotou a paciência de Deus- Rm 8, 38

 

Pr. Benedito Loh – Igreja Videira – Berlim – Alemanha

  www.septimomilenio.com

 

1 2 3 6