A BÍBLIA – 1 Crônicas 16:8-32

Davi entoa um cântico de louvor a Jeová pelo Seu Pacto e bençãos

Louvai ao Senhor, invocai o seu nome, fazei conhecidos entre os povos os seus feitos.

Cantai-lhe, salmodiai-lhe, atentamente falai de todas as suas maravilhas.

10 Gloriai-vos no seu santo nome; alegre-se o coração dos que buscam o Senhor.

11 Buscai o Senhor e a sua força; buscai a sua face continuamente.

12 Lembrai-vos das suas maravilhas que tem feito, dos seus prodígios, e dos juízos da sua boca.

13 Vós, semente de Israel, seus servos, vós, filhos de Jacó, seus eleitos.

14 Ele é o Senhor, nosso Deus; em toda a terra estão os seus juízos.

15 Lembrai-vos perpetuamente do seu concerto e da palavra que prescreveu para mil gerações;

16 do concerto que fez com Abraão e do seu juramento a Isaque;

17 o qual também a Jacó ratificou por estatuto, e a Israel, por concerto eterno,

18 dizendo: A ti te darei a terra de Canaã, quinhão da vossa herança. 19 Sendo vós em pequeno número, poucos homens, e estrangeiros nela;

20 andavam de nação em nação e de um reino para outro povo.

21 A ninguém permitiu que os oprimisse e, por amor deles, repreendeu reis, dizendo:

22 Não toqueis os meus ungidos e aos meus profetas não façais mal.

23 Cantai ao Senhor em toda a terra; anunciai de dia em dia a sua salvação.

24 Contai entre as nações a sua glória, entre todos os povos as suas maravilhas.

25 Porque grande é o Senhor, e mui digno de ser louvado, e mais tremendo é do que todos os deuses.

26 Porque todos os deuses das nações são vaidades; porém o Senhor fez os céus.

27 Majestade e esplendor há diante dele, força e alegria, no seu lugar. 28 Dai ao Senhor, ó famílias das nações, dai ao Senhor glória e força.

29 Dai ao Senhor a glória de seu nome; trazei presentes e vinde perante ele; adorai ao Senhor na beleza da sua santidade.

30 Trema perante ele, trema toda a terra; pois o mundo se firmará, para que se não abale.

31 Alegrem-se os céus, e regozije-se a terra; e diga-se entre as nações: O Senhor reina.

32 Brama o mar com a sua plenitude; exulte o campo com tudo o que há nele.

33 Então, jubilarão as árvores dos bosques perante o Senhor; porquanto vem a julgar a terra.

34 Louvai ao Senhor, porque é bom; pois a sua benignidade dura perpetuamente.

35 E dizei: Salva-nos, ó Deus da nossa salvação, e ajunta-nos, e livra-nos das nações; para que louvemos o teu santo nome e nos gloriemos no teu louvor.

36 Louvado seja o Senhor, Deus de Israel, de século em século. E todo o povo disse: Amém! E louvou ao Senhor.

www.septimomilenio.com

TEMPO DE ESPERA

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

Há um tempo de espera em Deus…O que fazer enquanto esperamos?
Confiamos na Sua Palavra.
Tudo vai passar, mas a Sua Palavra não vai passar. Ela é de tal maneira importante que Ele colocou-a acima do Seu grande Nome! “…as minhas palavras não passarão”, disse o Senhor. A tua circunstância pode até piorar, a tua situação pode até parecer ir de mal a pior, mas se o Senhor falou, agarra-te à Sua Palavra e…espera.
A história de Abraão é um dos grandes exemplos da Bíblia sobre esperas. O Senhor apareceu-lhe em Ur dos Caldeus, chamou-o para fora de uma cultura e de uma terra de idolatria e revelou-se a Abrão como o Único Deus e promete-lhe logo ali que faria dele uma grande nação, a ele, um homem sem filhos. No capítulo 15 de Génesis, quando o Senhor lhe aparece outra vez e lhe promete descendência, Abrão tenta convencer Deus que talvez ela venha através do seu criado Eleazer, ao que Deus responde que o herdeiro da sua fortuna e o continuador da sua família seria um filho nascido dele mesmo. A palavra de Deus diz que Abrão creu na palavra do Senhor. Não houve incredulidade, nem descrença, Abrão creu. Mas o tempo foi passando. Semanas, meses, anos, uma longa espera. Por fim, Sara não aguenta mais a espera e resolve tomar as rédeas do assunto. Afinal, Deus promete, mas nós temos que dar uma ajudinha. E leva Hagar à tenda de Abrão. A escrava engravida e nasce Ismael. Abrão tinha 86 anos quando nasce o seu filho. Nos 13 anos que se seguem Deus fica em silêncio. Não fala com Abrão, não lhe dá mais revelação, e esses anos provam ser os mais complicados na vida familiar de Abrão. Afinal Deus tinha-lhe dado um filho, mas porquê esse desassossego, porquê essa dor, porquê esse silêncio de Deus? No dia do seu aniversário, Deus rompe o silêncio. Abraão prepara-se para comemorar 99 anos, Ismael é a sua esperança para o futuro, mas Deus ainda não disse a palavra final. Aparece-lhe quando ele descansa debaixo das árvores, à hora do calor e aí Deus diz-lhe que agora é o tempo para que a promessa se cumpra. E quando Abrão tem 100 anos de idade, quando Abrão já tem limitações e Sara já não tem hipóteses, Deus cumpre a Sua promessa.

A Palavra de Deus tem outros exemplos de promessas, de ordens dadas por Deus mas que têm que ser cumpridas no Seu tempo, não no nosso.
O Senhor disse ao general Josué que deveria esperar sete dias para conquistar Jericó. Imagine um guerreiro, um conquistador, esperando, sem saber o quê e porquê.
O Senhor mandou David ir à batalha só quando o vento soprasse sobre as copas das árvores .
Deus disse a Saul que esperasse pelo profeta Samuel durante sete dias. Deus tem um tempo. Fora desse tempo, tudo o que fizermos, dissermos, ministrarmos, conquistarmos, não será glória para o Seu Nome, apenas nos dará algum contentamento, mas por fim a nossa boca ficará amarga, porque o Senhor não estava lá.

 

Sarah Catarino

Portugal