O REINO

CONGREGAÇÃO
SÉTIMO MILÊNIO

O sentimento de pertencer ao país onde nascemos é uma das questões que mais me surpreende, porque também pode ser vista naqueles que, como eu mesmo, falamos que somos filhos de Deus.
O mundo tem visto inúmeros conflitos, guerras horríveis, que tiveram como resultado milhares de vidas sacrificadas no satânico altar do fanatismo nacionalista.
Ainda hoje podemos ver como existem em algumas regiões do planeta ameaças de novos conflitos, revelando que as guerras por questões de nacionalismo continuam vivas porque o orgulho de pertencer a um determinado lugar ainda alimenta ódio nos corações.
Por isto, nada nos deixa mais surpresos de ver como pessoas, que prestam um serviço honroso ao Senhor há muitos anos, ainda mantêm em seus corações a chama de paixão pelo lugar do mundo onde nasceram.
E não é só isto, mas que são verdadeiros militantes de um país e não têm dúvida alguma em demonstrar essa posição, exibindo suas posturas e exaltando seus símbolos nacionais sempre que tenham oportunidade.
Estas situações podem semear muitas dúvidas no coração de pessoas de pessoas jovens na fé, por ter aceitado ao Senhor e que buscam pessoas de referência nas igrejas às quais pertencem.
A afirmação de serem discípulos de Jesus e, ao mesmo tempo, declararem profundo amor pelo país onde nasceram gera uma contradição que dá lugar a dúvidas.
Se eu me considero filho de um país, obviamente não possa afirmar que, ao mesmo tempo, também me sinta cidadão do Reino dos céus!
As duas coisas ao mesmo tempo não só são opostas entre si, senão que também são abertamente incompatíveis.  Não é possível ter dois senhores e não se pode ser bom e mau ao mesmo tempo.
Estes pensamentos são resultado de presenciar discussões ásperas entre pessoas de um mesmo país, mostrando suas rivalidades políticas quando, na verdade, deveriam ter perdido essa condição ao se declararem cidadãs do Reino dos céus.
É triste comprovar como o mundo exerce sua influência sobre nós que nos declaramos filhos do Deus Eterno!
Essa é uma influência profunda que afeta inclusive nossa relação com o Criador, porque alimentamos continuamente o fogo pela terra onde nascemos um dia e à qual continuamos cultuando.

A pergunta que deveríamos fazer, neste caso, é: E o Reino dos céus?

Diego Acosta / Neide Ferreira

www.septimomilenio.com

ENTRADA

CONGREGAÇÃO
SÉTIMO MILÊNIO

O que significa precisamente uma revelação?
Poderíamos dizer que é um aviso pessoal que, ao chegar a outras pessoas, se transforma em uma profecia que nos ajuda a aumentar o nível de relação com o Deus Eterno.
Neste sentido, fiquei comovido com uma revelação que me contaram sobre a necessidade de entender como são nossos laços com Deus.
Imaginemos uma esfera gigantesca nas regiões celestes, onde o Poder e a Soberania do Pai se encontram e, ao seu lado, nossa pequena esfera, que se move em paralelo, aproximando-se e afastando-se da grande esfera.
O que isto quer dizer?
Simplesmente que mantemos nossa vida e o controle dela de acordo com tudo aquilo que achamos que é bom e importante, imaginando-nos, assim, um futuro no qual podemos tomar nossas decisões livremente.
Esta é a aquela dimensão que podemos chamar de humana e também, poderíamos dizer adicionalmente, a da pequenez da nossa espécie, que nos obriga a pensar e a tomar decisões de acordo com essas pequenas grandezas.
Essa esfera diminuta e cheia de soberba que criamos é muito parecida àquela que as pessoas têm para suas vidas, afastadas ou em contenda com Deus, vivendo essa liberdade de atuar enganosa, sem nenhum tipo de norma ou, falando francamente, fazendo o que estamos a fim.
Foi com base nisso que alguns pensadores deram forma a uma linha filosófica totalmente voltada a negar a existência de um Criador.
Foi também com base nesses pensamentos que surgiu a suposta teoria da evolução que, apesar do tempo que passou desde então, continua nesse nível inexato de teoria, tendo em vista de que nada daquilo que apresenta pode ser comprovado em comparação com o que Deus criou com sua Palavra.
Essa bolha minúscula dentro da qual nos encontramos, presunçosa e tão pouco realista, é muito parecida a um conto de fadas em que as pessoas procuram viver ou, o que é pior ainda, sobreviver.
Depois de ouvir a revelação de que devemos deixar nossa esfera e adentrar com humildade, sem nenhum limite de tempo, na grandiosa esfera onde o Todo Poderoso exerce seu Poder, ao dar esse passo, terei tomado uma atitude profunda, a fim de que todas as coisas sejam fruto da Sua Vontade, representando um testemunho eloquente da minha fé.

Diego Acosta / Neide Ferreira

www.septimomilenio.com

VAMOS CANTAR…?

CONGREGAÇÃO
SÉTIMO MILÊNIO

Canta e mudarás toda treva em luz,
Cantarás, sim cantarás e a sombra se desfaz.
Ri e mudarás todo espinho em flor,
Sorrirás, sim sorrirás e o espinho se desfaz.
Sombra se desfaz, sombra se desfaz,
Quando orares, sim, terão as sombras fim.
Canta, ri e faz sempre a oração.
Canto ou riso ou prece traz ao coração a paz!
Assim haverá Luz ao nosso redor!!!

Pra. Arlete Batista Ferreira

www.septimomilenio.com

O PODER DA CRÍTICA

 

CONGREGAÇÃO
SÉTIMO MILÊNIO

 

Tenho visto que estamos, mais do que nunca, vivendo em uma onda expansiva de críticas “construtivas”. Em todos os lugares, redes sociais, aplicativos, filmes, televisão, o que mais vemos são ensinamentos de como viver melhor. Todas as pessoas têm algo para ensinar, um segredo de vida para desvelar, uma fórmula para ter sucesso – o tal “pulo do gato” para conseguir êxito. Medimos e somos medidos pelo que fazemos, temos, vestimos, trabalhamos, estudamos, etc. Não ouvimos o que as pessoas falam com a mente limpa, escutamos com uma resposta ou crítica preparada.

E o que isso tem a ver com a nossa vida com Deus? Tudo!

Quando a Bíblia fala em Mateus 7: “Não julgueis para que não sejais julgados. Pois com o critério que julgardes, sereis julgados, e com a medida que usardes para medir a outros, igualmente medirão a vós” – se refere exatamente a isso: não fale dos outros, não critique, você sabe o que ele/a está passando? Como é a vida dele/a? E mais ainda, DA MESMA MANEIRA farão com você.

E o que criamos com isso? Uma roda-viva que não tem fim: eu falo/critico/julgo = serei falado/criticado/julgado = o outro será falado/criticado/julgado…e isso não tem fim, cria uma nuvem sobre a cabeça da pessoa que anda carregando um peso que não sabe nem de onde vem isso. No final, gera uma falsa condenação/acusação/culpa que um ser humano não pode carregar, gerando então a destruição/morte da alma.

Jó passou por uma enxurrada de palavras, conselhos e críticas “do bem” dos seus amigos e familiares. Estavam errados? Queriam o mal de Jó? Não, em absoluto; queriam “ajudar”. Mas o que ele precisava mesmo era apoio/amor/compreensão e talvez ajuda, não palpite ou o famoso: “falo para o seu bem”.

Quando “comentamos” sobre alguém, o que fazemos na verdade é JULGAR – “fulano está fazendo isso, mas acho que seria melhor assim”, ou então, “fulano não está vendo a realidade” – crítica “construtiva” que tem o poder de destruir.

“Façam aos outros o que querem que eles façam a vocês” – Mateus 7:12 – NTLH

Como você quer ser tratado?

Antes de falar de alguém, pense se você gostaria que fizessem o mesmo com você!

As palavras que saem da sua boca têm o poder de edificar ou destruir.

Pense antes de falar/comentar/criticar – vai edificar/ajudar/acrescentar?

Seja você o diferente no meio que vive, criando assim uma roda-viva que possa trazer vida!

Que o Espirito Santo nos mostre e possamos frear nossa língua.

Elié Ferreira

AJUDA

CONGREGAÇÃO
SÉTIMO MILÊNIO

«Eu te ajudo, diz o SENHOR.» (Isaías 41.14)

Como já falei várias vezes, tenho 5 filhas e 5 netos. Minhas filhas estão sempre falando: “Não quero ficar enchendo você mãe, mas…”, e me contam suas coisas, problemas, dúvidas e também o que conseguiram, seus sonhos e sucessos. Elas não me incomodam, nem enchem, ao contrário, acho que confiam em mim e fico feliz por participar da vida delas.

Ontem foi um dia em que todas me contaram coisas boas que passaram, cada uma tinha algo que falar – meu coração se encheu de alegria por elas. Mas o dia que elas me ligam chorando meu coração chora com elas (e meus olhos também, kkkk)

Nós muitas vezes esquecemos que Deus é nosso Pai, que Ele tem prazer em saber de nós, que quer que confiemos a Ele nossos segredos, necessidades, tristezas, alegrias, sonhos.

Se você parar agora e pensar, como veria a Deus? Que imagem Ele teria para você? (Seja sincero com você mesmo) – Feche os olhos e pense nisso, visualize Deus.

Como Ele é para você?

Um senhor imponente sentado em um trono com um bastão na mão dando ordens?

Um velhinho bonachão, sorridente? (Esse é o “papai noel”)

Ou um Pai com as mãos e os braços estendidos prontos a abraçar?

Quando minhas filhas me ligam eu fico feliz – claro que às vezes estou ocupada e não posso dar toda a atenção, mas fico feliz em saber que confiam em mim.

Imagine Deus, que é Soberano, Onisciente, Onipotente, Dono da Sabedoria e, principalmente, Pai. Deus NUNCA está ocupado para nos escutar, atender “nossa chamada”; Isaías 59 fala que Deus não tem ouvidos surdos para não ouvir!

Deus é Amor, e o amor está sempre pronto para ajudar, socorrer, animar, curar feridas e dar uma bronca, se for necessário. Ele se alegra em ouvir de nós!

Busque a Deus com essa intimidade e confiança, é tudo o que Ele espera de você: CONFIANÇA.

“Que a sua felicidade esteja NO Senhor! Ele lhe dará o que o seu coração deseja. Ponha a sua vida nas mãos do Senhor, CONFIE nele, e Ele o ajudará – Salmos 37:4 e 5 – NTLH”

Quero só ressaltar uma coisa aqui: nossa felicidade, o que queremos, o que mais desejamos tem que estar EM Deus…e não na nossa própria vontade. Não existe outro lugar onde possamos querer estar que não seja com Ele e nEle!

Elié Ferreira

 

CORAÇÃO E MENTE

CONGREGAÇÃO
SÉTIMO MILÊNIO

“Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida.” – Provérbios 4:23

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente…”, Romanos 12:2

O que difere entre os dois versículos?

Ontem fui dormir pensando no que a minha filha mais nova tinha escrito em um trabalho da faculdade – que ela se comparava com um beija-flor, a única ave que voa para trás, mas que tinha tomado uma decisão na sua vida e isso não tinha volta atrás.

E você me perguntará: O que isso tem a ver com esses versículos? Pois tudo!

Vemos várias vezes no Antigo Testamento a recomendação de guardarmos nosso coração e, no Novo Testamento não se faz essa menção. Por quê?

Porque no dia que entregamos nossa vida a Cristo, reconhecendo como nosso Único Salvador, o Espirito Santo entrou e tomou conta do nosso coração, GUARDOU! Isso é muito forte e muda nosso relacionamento com Deus. Isso é intimidade, unidade, pertencer, fazer parte. Vivemos no tempo da Graça, nosso coração já pertence a Deus, nosso centro de vida é Deus.

“E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus.” Filipenses 4:7

A paz guardará o coração porque JÁ É DELE – pertence a Deus, é Sua propriedade.

Mas – sempre tem um “mas” – como toda propriedade, casa, vivenda – precisa ser cuidada, limpa, renovada, restaurada constantemente.

Então é quando os dois versículos acima se completam, ou seja, não têm diferença de ação apenas de tempo – antes tínhamos acesso por sacrifício, dependíamos da força, e agora pela Graça, dependemos do Espirito Santo.

Nossa atitude é “não voltar atrás”, não deixar nossa mente ser contaminada, não voltar na “lata de lixo para ver o que tem lá”. Devemos estar continuamente buscando limpeza, renovação, restauração, transformação da mente para não contaminar o coração. Um telhado com goteira molha a casa e estraga parede, móveis, etc. Uma mente contaminada leva enfermidade para o coração.

De onde surgem os infartos? Principalmente de preocupação, estrese, ansiedade, nervosismo, etc., etc… tudo procedente da MENTE.

De onde surgem os conflitos? Onde entram as informações através de música, vídeos, conversa, flertes, malícia, perversidade, etc., etc…. na MENTE.

Coração guardado, mente transformada – vida que funciona, prospera, vai para frente!

Que, ao ler isso, você busque essa mudança de pensamento, de conceitos de vida; volte à raiz, limpe sua mente de sujeiras, de modismos que só levam à morte da alma.

Viva para ser quem Deus criou para que fosse!

Procure conhecer o seu Pai e identificar-se com Ele!

Elié Ferreira

www.septimomilenio.com

MEU PAI

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

 

Durante á noite, desperta, comecei a orar por meus netos.
Chegando em um deles, o Senhor me deu uma palavra para ele, sobre honrar os pais!
Qual.năo foi minha surpresa, que pela manhã recebí a meditação que fala sobre o assunto!
Mandei-lhe a meditação, e enviei junto uma gravação com a palavra que me dera o Senhor!
Entre outras coisas havia a pergunta: VOCÊ VIVE DE TAL MANEIRA, QUE TEUS PAIS SE SENTEM HONRADOS COM TUA VIDA?
Bem, não sei se ele volta a falar comigo…
Se não me procurar mais, não posso fazer nada, mas me pwrgunto: VIVI DE TAL MANEIRA QUE MEUS PAIS SE SENTIAM HONRADOS COM A MINHA VIDA?
Eles, está claro já não vivem, mas eu ainda sou filha deles, e tenho um «PAI» que me ama.
SENHOR, AJUDA-ME A VIVER DE TAL MANEIRA, QUE TÚ TE SINTAS HONRADO EM SER » MEU PAI!!!!

Pra. Arlete Batista Ferreira

www.septimomilenio.com

TORNO OU FORNO

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

Existe uma arte muito bonita e que requer muita paciência que é a OLARIA.
O oleiro tem a capacidade de desmanchar e fazer novamente a peça que está elaborando tantas vezes quanto for preciso até ver que ela não tem nenhuma pedrinha, nenhuma imperfeição, que o barro está liso e não vai quebrar no momento de ir para o forno.
O oleiro compra o barro, limpa, molha para estar maleável, coloca no torno e começa a trabalhar. Quando o barro começa a ressecar ele molha um pouco, trabalha mais um pouco, tira um pedaço duro do barro que vai fazer com que quebre quando for para o forno, volta a molhar para que não fique um buraco, trabalha com toda paciência e amor pela peça que está fazendo e continua tirando pedrinhas, pedaços duros, molhando, alisando, dando forma – é um trabalho de paciência e amor.
Eu amo quando Deus nos fala através de coisas tão simples como esta:
Somos o barro comprado por alto preço, colocado no torno para ser trabalhado e moldado pelas mãos do Oleiro, lavado e molhado pela Água da Vida.
Existe uma parte dessa peça trabalhada com muito amor e paciência que muitas vezes não falamos dela: o momento de ir para o forno.
Depois de todo esse trabalho, o oleiro coloca a peça no forno para ser cozida e preparada para ser usada, mas tem um detalhe: o oleiro não deixa de olhar a peça cuidando para que não quebre.
Momento do forno – Tempo que Deus nos permite sermos provados, por amor. Tempo difícil, mas necessário para estarmos apto para sermos usados, para sermos aprovados. Mas, como tudo tem seu tempo, não dura para sempre. O Oleiro cuida constantemente da peça, sem deixar passar o tempo para que não se queime e, quando a peça estiver pronta, ela é tirada com todo cuidado/carinho e colocada para descansar e começar uma nova etapa – ser útil, usada para a finalidade que foi criada!
Vemos que são duas etapas do barro: TORNO E FORNO
Sem passar pelo torno, o barro não tem forma nem utilidade; mas, sem ir para o forno ele não pode ser usado, fica ressecado e frágil.
Onde estamos: no torno ou no forno?
Imagine que o barro não se deixasse ir para o forno? Que ele pudesse resistir ou que constantemente produzisse durezas e tivesse que ser continuamente feito de novo? Nunca seria usado, como uma criança mimada, que não cresce.
Nós muitas vezes nos comportamos assim, estamos no torno. Dói tirar durezas, pedrinhas, ser quebrado e moldado várias vezes, mas é mais cômodo do que ir para o forno. E se quebrar? Não aguentar o calor do fogo? Então preferimos ficar no torno produzindo “durezas” continuamente.
Esquecemos que o Oleiro conhece o que Ele tem nas Mãos para trabalhar. Sabe se é porcelana, argila, barro rude ou biscuit, e quanto calor aguenta, colocando o fogo na temperatura correta; e espera, olhando e cuidando todo o tempo, sem desviar o olhar, sem dormir, sem piscar!
Você está no torno ou no forno?
Se estiver no torno, deixe o Oleiro dar a forma perfeita para o uso que Ele pensou quando “resgatou” o barro de virar lama.
Se estiver no fogo, agradeça ao Oleiro por já ter forma/identidade e estar sendo preparado para ser usado.
Ou será que prefere continuar sendo barro misturado com outros barros que, vindo a chuva, vira lama? Que não foi alcançado pelas mãos do Oleiro para ser transformado em algo precioso e lindo para refletir a “Arte do Mestre-Oleiro” – Sua Glória.
Como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer. – diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel ” Jeremías 18.

Elié Ferreira

www.septimomilenio.com

LEMBRA-TE…

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

LEMBRA-TE DO TEU CRIADOR

 Eclesiastes 12:1

Hoje vi uma foto que me deu muita saudade.

E pensei nesse versículo e da importância de valorizar o que temos no tempo certo.

Salomão, inspirado pelo Espirito Santo, nos deixou “dicas” importantes para a nossa vida diária.

“Tudo tem seu tempo certo, há tempo para tudo” e “Lembra do teu Criador..antes que venham dias”, são umas dessas “dicas”.

Quando somos jovens pensamos que seremos diferentes na nossa velhice, não seremos como nossos pais, falamos quase todos. Mas o tempo passa e cada vez mais nos identificamos com eles, claro é lei de vida. E vivemos a vida “diferente” porque: afinal sou jovem e tenho direito..

Mas esse versículo é chave para nossa vida adulta. Se queremos usufruir de uma vida plena quando formos mais velhos, devemos nos lembrar do Nosso Criador enquanto somos jovens. Porque chegarão dias em que o sentimento mais forte que teremos será a saudade e não a expectativa, isso foi o que senti hoje: a saudade me emociona mais que a expectativa do que virá. Mas ao mesmo tempo me alegrei porque essa saudade não é de tristeza pela perda mas sim do desejo de estar junto com aqueles com os quais criei laços que perduram e são fortes.

Para chegar nisso, na minha juventude “cultivei” esse relacionamento, mas não foi uma coisa intencional tipo: vou fazer isso para garantir uma velhice boa – foi espontâneo, com amor sem interesse, foi sempre sincero e verdadeiro mesmo nas horas que dava vontade de jogar tudo pro alto e sair correndo; o amor me impulsou a ficar.

Com Deus não é diferente, devemos buscá-lo enquanto podemos, não apenas nas horas difíceis, de falta ou apuro; mas SEMPRE, na alegria e na dor, na tristeza e na alegria, na abundância e na falta – Ele deve ser a razão do nosso viver, da alegria, a força onde nos apoiamos na fraqueza – porque chegarão dias nos quais vamos querer falar: meu maior sentimento é a saudade da Tua Presença, e não: já não tenho mais esperança.

Não importa a idade, importa o relacionamento.

Restaure hoje tua relação com Teu Pai e viva com esse sentimento: alegria de sentir saudade da Tua Presença (nunca será suficiente, quero sempre mais de TI) – sem a expectativa de onde O encontrar. “ Eu sei em Quem tenho crido”.

Lembre-te do teu Criador hoje, não espere amanhã porque tem outras coisas para fazer. Pare tudo, e viva para Teu Senhor, HOJE!

Elié Batista Ferreira

www.septimomilenio.com

A LUTA

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

Depois de orar-pensar-conversar com o Senhor Jesus Cristo, e ruminando alguns acontecimentos bíblicos, lembrando os heróis da fé, dos quais o autor de Hebreus nos fala,sai da cama cantando:
EU QUERO ESTAR COM CRISTO, ONDE A LUTA SE TRAVAR. NO LANCE IMPREVISTO NA FRENTE ME ENCONTRAR. ATÉ QUE O POSSA VER NA GLÓRIA, SE ALEGRANDO DA VITÓRIA, ONDE VAI ME COROAR!
Somos convidados a ir a luta!
A estar na frente, preparado com a Armadura do Cristão(Efésios, 6:10-18),.
Fui criada na antiga Igreja Batista, e escutei muitas vezes uma palavra: Deus está no controle, mas hoje eu vejo diferente, DEUS CONTROLA TODAS AS COISAS, MAS JESUS CRISTO NOS MANDOU AGIR!
Nos capacitou com o Seu Santo Espírito para continuar a Obra por Ele inciada, e disse que faríamos coisas maiores, porque Ele ia para o Pai!
Volto a te convidar a crer e agir, não na nossa capacidade, mas na Força que Ele, Jesus nos deu!Ontem notei que alguns amados não sabem como clamar.
Foram ensinados a «profetisar» e a «determinar», mas não sabem o que é clamar!
Na oração de Daniel (Daniel, 9) por favor, leia!,Ele levanta um clamor diante de Deus, clamor de confissão de pecado e de reconhecimento da grave situação que se encontrava Israel.
Recorde nossos pecados, apoiamos políticos ateus, países antisemitas, sendo nós descendentes de judeus shefardies, como cristãos sabemos, que a benção vem para quem abençoa Israel, mas nos juntamos com inimigos de Israel, e sem falar de coisas tão graves como estas….
Tomo a liberdade de perturbar tua vida, e te convoco a «ESTAR COM CRISTO, ONDE A LUTA SE TRAVAR»!
Se o amado tem dúvidas, outra vez te empresto minha fé!
É um pequeno grão de mostarda, que plantado em um coração, se transforma em uma grande árvore!
Abraços com carinho, em Cristo Jesus, NOSSO REI!!!!

Pra. Arlete Batista Ferreira

www.septimomilenio.com