CORAÇÃO E MENTE

CONGREGAÇÃO
SÉTIMO MILÊNIO

“Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida.” – Provérbios 4:23

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente…”, Romanos 12:2

O que difere entre os dois versículos?

Ontem fui dormir pensando no que a minha filha mais nova tinha escrito em um trabalho da faculdade – que ela se comparava com um beija-flor, a única ave que voa para trás, mas que tinha tomado uma decisão na sua vida e isso não tinha volta atrás.

E você me perguntará: O que isso tem a ver com esses versículos? Pois tudo!

Vemos várias vezes no Antigo Testamento a recomendação de guardarmos nosso coração e, no Novo Testamento não se faz essa menção. Por quê?

Porque no dia que entregamos nossa vida a Cristo, reconhecendo como nosso Único Salvador, o Espirito Santo entrou e tomou conta do nosso coração, GUARDOU! Isso é muito forte e muda nosso relacionamento com Deus. Isso é intimidade, unidade, pertencer, fazer parte. Vivemos no tempo da Graça, nosso coração já pertence a Deus, nosso centro de vida é Deus.

“E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus.” Filipenses 4:7

A paz guardará o coração porque JÁ É DELE – pertence a Deus, é Sua propriedade.

Mas – sempre tem um “mas” – como toda propriedade, casa, vivenda – precisa ser cuidada, limpa, renovada, restaurada constantemente.

Então é quando os dois versículos acima se completam, ou seja, não têm diferença de ação apenas de tempo – antes tínhamos acesso por sacrifício, dependíamos da força, e agora pela Graça, dependemos do Espirito Santo.

Nossa atitude é “não voltar atrás”, não deixar nossa mente ser contaminada, não voltar na “lata de lixo para ver o que tem lá”. Devemos estar continuamente buscando limpeza, renovação, restauração, transformação da mente para não contaminar o coração. Um telhado com goteira molha a casa e estraga parede, móveis, etc. Uma mente contaminada leva enfermidade para o coração.

De onde surgem os infartos? Principalmente de preocupação, estrese, ansiedade, nervosismo, etc., etc… tudo procedente da MENTE.

De onde surgem os conflitos? Onde entram as informações através de música, vídeos, conversa, flertes, malícia, perversidade, etc., etc…. na MENTE.

Coração guardado, mente transformada – vida que funciona, prospera, vai para frente!

Que, ao ler isso, você busque essa mudança de pensamento, de conceitos de vida; volte à raiz, limpe sua mente de sujeiras, de modismos que só levam à morte da alma.

Viva para ser quem Deus criou para que fosse!

Procure conhecer o seu Pai e identificar-se com Ele!

Elié Ferreira

www.septimomilenio.com

FLUIR

DEVOCIONAL

Hace muchos años cuando era un niño, viví una experiencia impresionante, tanto que todavía tengo en la memoria las imágenes y el sonido de lo ocurrido.

Luego del mediodía el cielo se cubrió y una tormenta amenazante primero y tremenda después, convulsionó al pequeño caserío serrano donde me encontraba.

Pocas horas después, un lugareño sugirió a mi familia que fuéramos hasta el río, para ver la llegada de la crecida que estaba anunciada por un creciente rumor.

Nos ubicamos en una de las riberas del escaso río serrano y frente a una curva. A los pocos minutos el pequeño curso se transformó en una oleada gigantesca que se abatió contra un murallón.

El río subió más de tres metros y arrastró todo a su paso. Este episodio quedó grabado en mis recuerdos, porque luego me sugirió la Obra poderosa del Espíritu Santo.

Puede ser leve como una brisa o avasallante como las aguas de un río serrano, que elimina a su paso todo lo que no es bueno, dejando solamente aquello que es lo mejor.

Dejemos que el Espíritu fluya y obre con su Poder!

Romanos 5:5

ES – Y la esperanza no averguenza;
porque el amor de Dios
ha sido derramado en nuestros corazones
por el Espíritu Santo que nos fue dado.

PT –  E a esperança não traz confusão,
porquanto o amor de Deus
está derramado em nosso coração
pelo Espírito Santo que nos foi dado.

Diego Acosta / Neide Ferreira

www.septimomilenio.com

LIGEREZA

DEVOCIONAL

Mi relación con Dios, puede asemejarse en la práctica, con lo que me ocurría con los viajes.

En un tiempo, eran lentos y podía apreciar todo lo que estaba a mi alrededor. En los actuales, son muy rápidos y alcanzo a distinguir muy poco lo que está ante mí.

Esta manera de obrar bien la puedo llamar ligereza, porque se trata de hacer todo rápido, pero sin tener muchas razones.

Lo cierto, es que cuando hago algún viaje con menos prisa, disfruto y también puedo pensar y valorar sobre lo que veo.

Con el Eterno me sucede lo mismo. Obro con ligereza y me pierdo todo aquello de profundo que tiene el conocimiento sobre su Grandeza.

Esta sencilla reflexión me ha cambiado la forma de obrar. He decidido abandonar la ligereza y acercarme a los tiempos en que viajaba con lentitud admirando todo.

Solamente así podré postrarme ante la Majestad infinita del Altísimo.

Judas 1:25

ES – Al único y sabio Dios, nuestro Salvador,
sea gloria y majestad,
imperio y potencia,
ahora y por todos los siglos. Amén.

PT – Ao único Deus, Salvador nosso, por Jesus Cristo,
nosso Senhor,
seja glória e majestade, domínio e poder,
antes de todos os séculos,
agora e para todo o sempre. Amém!

Diego Acosta / Neide Ferreira

www.septimomilenio.com

FRAGILIDAD

DEVOCIONAL

Escuché a una joven madre que explicaba el problema que tenía con sus convicciones, porque las percibía tan frágiles como algunas copas de cristal.

Y tenía razón!

Porque sus argumentos eran los mismos que el mundo proclama para que vivamos pendientes de la opinión de los demás, en ser mejor que el prójimo y en cualquier caso, que siempre debo ser yo el más importante.

El desasosiego que me produjo lo que escuchaba, me obligó a pensar sobre el problema y el verdadero fondo de la cuestión.

La joven había acertado en lo de la fragilidad, pero no en el sentido que yo lo interpreté. Al mundo no le importa que haya personas frágiles que se puedan romper.

Al mundo solo le importan los fuertes!

En cambio los débiles tenemos el refugio de la Roca en la que nos podemos apoyar en cualquier circunstancia. Porque así, siendo frágiles nos tornamos fuertes.

Deuteronomio 32:18

De la Roca que te creó te olvidaste;
te has olvidado de Dios tu Creador.

Deuteronômio 32:18

 Esqueceste-te da Rocha que te gerou;
e em esquecimento puseste o Deus que te formou.

Diego Acosta / Neide Ferreira

www.septimomilenio.com

OTROS dioses

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

Comunhão com ele.” (I João 1.6) – Quando, pela fé, nos unimos a Cristo, fomos colocados em uma comunhão tão completa, que nos tornamos um com Ele. Os interesses dEle e os nossos se tornam mútuos e idênticos. Temos comunhão com Cristo em seu amor. Amamos o que Ele ama. – Spurgeon

Acordei com a palavra: fazem ou têm outros deuses!

Comecei a pensar o que seria “outros deuses”, seriam ídolos? Imagens? Mas…o que é um deus, que lugar ocupa na nossa vida? Que “poder” damos a esse deus?

Um deus, no meu ponto de vista, é algo ou alguém que tem o domínio da vida, mente e, principalmente, do coração. Aquilo que direciona e guia os princípios, pensamentos, opinião e até gostos (musical, visual, estética, etc.).

Quando Deus fez o homem, Ele o fez à Sua imagem e semelhança, para ter identidade com Ele, gostar do que Ele gosta, pensar como Ele pensa, ver com Ele vê

Na meditação do Spurgeon hoje falava da “comunhão… tornar mútuo e idêntico”, ou seja, IDENTIDADE.

Enquanto buscarmos identidade fora daquela para a qual fomos criados só encontraremos vazio.

Hoje em dia, mais do que nunca, as pessoas buscam eternizar momentos de felicidade ou alegria para demonstrar que são felizes, sim.

Quem não conhece uma pessoa que posta algo no Facebook ou Instagram, e na verdade a vida dela não tem nada que ver com a imagem postada? Todos nós conhecemos!

Satisfação própria, liberdade de ação, filosofias sem fundamento, princípios destorcidos, vidas insaciáveis, almas sedentas… deuses mortos, sem braço, mão ou pé. Deuses criados com as nossas mãos.

Qual é a solução? A única que pode existir: Voltar ao princípio, voltar a ter a identidade com Aquele que nos criou.

“Era uma vez uma geração que se dizia livre e era dela mesma, que buscava a alegria eternizando momentos para demonstrar que era feliz, sem saber o que era isso, que busca varecordar o que era ser feliz revivendo tempos não vividos; era uma vez… uma geração que achava que Deus era para os avós, que não tinham nada mais e não “evoluíram”, não eram “cultos”… era uma vez uma geração que tinha outros deuses…”

Seja a pessoa que muda a história e não faz parte dessa geração!

Elié Ferreira

www.septimomilenio.com

EMPECINADO

DEVOCIONAL

La larga serie de errores y de fracasos de mi vida, tal vez tengan un punto en común: La mayoría de ellos fueron productos  de mi terquedad.

Podría decir que de mi empecinamiento!

Desafiando no solo la lógica natural, sino también la lógica que debería aconsejar al hombre a ser menos impulsivo y confiar también menos, en sus propias capacidades.

Pero, aún en los tiempos mundanos, siempre hay en cada vida una tendencia natural que es difícil de corregir, porque afecta al propio ego.

Por esa razón, cometí errores que naturalmente tuvieron un costo muy grande, no solo para mí sino también para mis amados.

Esto engrandece aún más, la Obra de Restauración de Jesús en mi vida y también en la vida de quienes afecté con mi conducta, que en su momento me parecía de lo más natural.

La infinita Gracia y Misericordia del Eterno, me perdonó y ahora restaura parte del mal que hice, por ser un empecinado.

Job 33:26

Orará a Dios,

y éste le amará, y

 verá su faz con júbilo;

y restaurará al hombre su justicia.

33:26

Deveras, orará a Deus,

que se agradará dele,

e verá a sua face com júbilo,

e restituirá ao homem a sua justiça.

Diego Acosta / Neide Ferreira

www.septimomilenio.com

IRREPRENSIBLES

DEVOCIONAL

La Palabra de Dios reclama para quienes tienen responsabilidades que sean irreprensibles!

Que significa esto?

Que tanto en su vida pública como en la privada, puedan mostrar que son hombres probos, que ejercen su liderazgo con Misericordia y eficacia, tanto en la Iglesia como en su hogar.

Esto que se demanda, es posible de lograr?

Comprendo que es tremendamente difícil ser una cosa en lo público y ser lo mismo en la intimidad, cuando las puertas de la casa se cierran para el mundo exterior.

Pero como puedo hablar de orden, si lo proclamo y lo reclamo en la congregación y no lo cumplo con mi familia?

Grave cuestión esta que me hace reflexionar acerca del extremo cuidado con el que debo obrar, para ser coherente entre aquello que digo y hago, entre lo que demando y practico.

Ser irreprensible es una alta responsabilidad, que debo asumir tanto a los ojos de los hombres como a los ojos de Dios!

Tito 1:6-7

ES – El que fuere irreprensible, marido de una sola mujer, y tenga hijos creyentes que no estén acusados de disolución ni de rebeldía.

Porque es necesario que el obispo sea irreprensible, como administrador de Dios; no soberbio, no iracundo, no dado al vino, no pendenciero, no codicioso de ganancias deshonestas.

PT – Aquele que for irrepreensível, marido de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes.

 Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância.

Diego Acosta / Neide Ferreira

www.septimomilenio.com

TORNO OU FORNO

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

Existe uma arte muito bonita e que requer muita paciência que é a OLARIA.
O oleiro tem a capacidade de desmanchar e fazer novamente a peça que está elaborando tantas vezes quanto for preciso até ver que ela não tem nenhuma pedrinha, nenhuma imperfeição, que o barro está liso e não vai quebrar no momento de ir para o forno.
O oleiro compra o barro, limpa, molha para estar maleável, coloca no torno e começa a trabalhar. Quando o barro começa a ressecar ele molha um pouco, trabalha mais um pouco, tira um pedaço duro do barro que vai fazer com que quebre quando for para o forno, volta a molhar para que não fique um buraco, trabalha com toda paciência e amor pela peça que está fazendo e continua tirando pedrinhas, pedaços duros, molhando, alisando, dando forma – é um trabalho de paciência e amor.
Eu amo quando Deus nos fala através de coisas tão simples como esta:
Somos o barro comprado por alto preço, colocado no torno para ser trabalhado e moldado pelas mãos do Oleiro, lavado e molhado pela Água da Vida.
Existe uma parte dessa peça trabalhada com muito amor e paciência que muitas vezes não falamos dela: o momento de ir para o forno.
Depois de todo esse trabalho, o oleiro coloca a peça no forno para ser cozida e preparada para ser usada, mas tem um detalhe: o oleiro não deixa de olhar a peça cuidando para que não quebre.
Momento do forno – Tempo que Deus nos permite sermos provados, por amor. Tempo difícil, mas necessário para estarmos apto para sermos usados, para sermos aprovados. Mas, como tudo tem seu tempo, não dura para sempre. O Oleiro cuida constantemente da peça, sem deixar passar o tempo para que não se queime e, quando a peça estiver pronta, ela é tirada com todo cuidado/carinho e colocada para descansar e começar uma nova etapa – ser útil, usada para a finalidade que foi criada!
Vemos que são duas etapas do barro: TORNO E FORNO
Sem passar pelo torno, o barro não tem forma nem utilidade; mas, sem ir para o forno ele não pode ser usado, fica ressecado e frágil.
Onde estamos: no torno ou no forno?
Imagine que o barro não se deixasse ir para o forno? Que ele pudesse resistir ou que constantemente produzisse durezas e tivesse que ser continuamente feito de novo? Nunca seria usado, como uma criança mimada, que não cresce.
Nós muitas vezes nos comportamos assim, estamos no torno. Dói tirar durezas, pedrinhas, ser quebrado e moldado várias vezes, mas é mais cômodo do que ir para o forno. E se quebrar? Não aguentar o calor do fogo? Então preferimos ficar no torno produzindo “durezas” continuamente.
Esquecemos que o Oleiro conhece o que Ele tem nas Mãos para trabalhar. Sabe se é porcelana, argila, barro rude ou biscuit, e quanto calor aguenta, colocando o fogo na temperatura correta; e espera, olhando e cuidando todo o tempo, sem desviar o olhar, sem dormir, sem piscar!
Você está no torno ou no forno?
Se estiver no torno, deixe o Oleiro dar a forma perfeita para o uso que Ele pensou quando “resgatou” o barro de virar lama.
Se estiver no fogo, agradeça ao Oleiro por já ter forma/identidade e estar sendo preparado para ser usado.
Ou será que prefere continuar sendo barro misturado com outros barros que, vindo a chuva, vira lama? Que não foi alcançado pelas mãos do Oleiro para ser transformado em algo precioso e lindo para refletir a “Arte do Mestre-Oleiro” – Sua Glória.
Como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer. – diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel ” Jeremías 18.

Elié Ferreira

www.septimomilenio.com

LEMBRA-TE…

CONGREGAÇÃO

SÉTIMO MILÊNIO

LEMBRA-TE DO TEU CRIADOR

 Eclesiastes 12:1

Hoje vi uma foto que me deu muita saudade.

E pensei nesse versículo e da importância de valorizar o que temos no tempo certo.

Salomão, inspirado pelo Espirito Santo, nos deixou “dicas” importantes para a nossa vida diária.

“Tudo tem seu tempo certo, há tempo para tudo” e “Lembra do teu Criador..antes que venham dias”, são umas dessas “dicas”.

Quando somos jovens pensamos que seremos diferentes na nossa velhice, não seremos como nossos pais, falamos quase todos. Mas o tempo passa e cada vez mais nos identificamos com eles, claro é lei de vida. E vivemos a vida “diferente” porque: afinal sou jovem e tenho direito..

Mas esse versículo é chave para nossa vida adulta. Se queremos usufruir de uma vida plena quando formos mais velhos, devemos nos lembrar do Nosso Criador enquanto somos jovens. Porque chegarão dias em que o sentimento mais forte que teremos será a saudade e não a expectativa, isso foi o que senti hoje: a saudade me emociona mais que a expectativa do que virá. Mas ao mesmo tempo me alegrei porque essa saudade não é de tristeza pela perda mas sim do desejo de estar junto com aqueles com os quais criei laços que perduram e são fortes.

Para chegar nisso, na minha juventude “cultivei” esse relacionamento, mas não foi uma coisa intencional tipo: vou fazer isso para garantir uma velhice boa – foi espontâneo, com amor sem interesse, foi sempre sincero e verdadeiro mesmo nas horas que dava vontade de jogar tudo pro alto e sair correndo; o amor me impulsou a ficar.

Com Deus não é diferente, devemos buscá-lo enquanto podemos, não apenas nas horas difíceis, de falta ou apuro; mas SEMPRE, na alegria e na dor, na tristeza e na alegria, na abundância e na falta – Ele deve ser a razão do nosso viver, da alegria, a força onde nos apoiamos na fraqueza – porque chegarão dias nos quais vamos querer falar: meu maior sentimento é a saudade da Tua Presença, e não: já não tenho mais esperança.

Não importa a idade, importa o relacionamento.

Restaure hoje tua relação com Teu Pai e viva com esse sentimento: alegria de sentir saudade da Tua Presença (nunca será suficiente, quero sempre mais de TI) – sem a expectativa de onde O encontrar. “ Eu sei em Quem tenho crido”.

Lembre-te do teu Criador hoje, não espere amanhã porque tem outras coisas para fazer. Pare tudo, e viva para Teu Senhor, HOJE!

Elié Batista Ferreira

www.septimomilenio.com

ESTAR ATENTOS

DEVOCIONAL

Unos jóvenes hermanos se encuentran en una situación muy especial: Seguramente tendrán que tomar decisiones importantes para su futuro.

Conversando con ellos les comenté la necesidad de apartarse de los ruidos del mundo, para poder escuchar la Voz del Señor.

Solamente ÉL tiene Poder sobre lo que vendrá y solamente ÉL es la Fuente de las mejores cosas para nuestra vida.

En ese convencimiento, les comenté lo difícil que resulta conciliar el tiempo de la espera, con la humana ansiedad que produce esta clase de situaciones.

Es indudable que quién verdaderamente confía en el Eterno, debe permanecer con paz y gozo en su corazón, sabiendo que todo lo que tenga que suceder será lo mejor .

Por esta razón les decía, que se debían de olvidar de lo bueno que imaginamos, porque esa condición de bueno está relacionada con la humana pequeñez de nuestra mente.

En la hora de la espera, ESTAR ATENTOS, nos sirve para demostrar que confiamos y que solamente esperamos la Soberana decisión del Creador!

Hebreos 2:13

Y otra vez:
    Yo confiaré en él.

Y de nuevo:
    He aquí, yo y los hijos que Dios me dio.

Hebreus 2:13

E outra vez:

Porei nele a minha confiança.

E outra vez:

Eis-me aqui a mim e aos filhos que Deus me deu.

Diego Acosta / Neide Ferreira

www.septimomilenio.com